segunda-feira, julho 16

Batráquios e outra bicharada...



Os meus sogros têm uma casa no Ribatejo, numa vila mínima e pacata chamada Marinhais.
A casa é térrea, num terreno, vá, jeitoso, com piscina, horta, pequeno pinhal, zona de estar e laguinho.
O laguinho foi construído pelo Senhor Meu Marido há uns anos, para servir de abrigo a duas tartarugas.
O dito laguinho foi crescendo, ganhando terreno, nenúfares, mais habitantes, peixinhos encarnados, rãnzinhas, alguinhas, cresceram bambús ao redor, enfim, um luxo!
Eis então que de há uns tempos para cá apareceram também cobras.


(silêncio)


Cobras!?!?!?
Pois.
Cobras de água, coitadinhas, têm mais medo de nós do que nós delas, e não fazem mal, e rebéu-béu, pardais ao ninho.
Euzinha não me chego nem perto do lago, ok?!
Estamos conversados a respeito.

Adiante.

E as rãs!?
Então não é que as rãs descobriram que a poucos metros daquele magnífico ecossistema havia um ecossistema ainda maior, com uns bons metros cúbicos de água salgada, e cristalina, de seu nome piscina, e vá de saltar até lá??!
E não é que andamos todos a nadar e a brincar alegremente ao mesmo tempo que as parvas das rãs que teimam em não ter medo da malta!?
E os miúdos todos contentes no meio dos batráquios!
Até Sodôna Flor se riu às gargalhadas quando partilhou o barquinho de encher com um ser verde aos saltos e piruetas!!!!

Ai eu....

2 comentários:

  1. O que eu já ri! Conheço muito bem Marinhais...Faz parte da minha comarca!!!!Bela terrinha para sossegar!

    ResponderEliminar